Curso de Panorama Bíblico os Livros Poéticos

curso-panorama-biblico

Curso de Panorama Bíblico os Livros Poéticos

Paz e Graça querido leitor, estou de volta para continuarmos com o nosso curso de Panorama Bíblico, e hoje falaremos sobre os Livros Poéticos.

Já falamos sobre o pentateuco e sobre os livros históricos e agora vamos dar continuidade com os livros históricos, vamos lá:

Quer Aprender Teologia, mesmo sem nunca ter estudado a Bíblia Sagradae ainda receber o diploma de Conclusāo reconhecido no final do Curso, estudando no conforto do seu lar, sem mensalidades? GARANTIDO Inscreva-se!

Livro de Jó.

Tema: O livro de Jó trata de um dos maiores mistérios do ser humano– o sofrimento. A pergunta que ressoa por todo o livro é: Por que sofrem os justos? Jó, um homem descrito como perfeito, é despojado da riqueza, dos filhos e da saúde. Suporta estas aflições com paciência.

Jó não compreende a causa dessas calamidades, mas resigna-se com o pensamento de que Deus envia aos homens tanto o mal como o bem, e que tem o direito de fazer com as suas criaturas o que lhe aprouver. Assim, pois, os homens devem aceitar o mal sem fazer queixa. Os amigos de Jó argumentam que, sendo o sofrimento o resultado do pecado, e sendo Jó o mais aflito dos homens, deveria ele ser o mais ímpio de todos. Jó fica indignado e nega a acusação de ter cometido pecado, levando sua negação até o ponto da autojustiça.

Na conclusão da discussão entre Jó e seus amigos, Eliú fala, condenando Jó por sua autojustiça e os outros por sua áspera condenação de Jó. Continua, explicando que Deus tem um propósito ao enviar o sofrimento aos homens; que ele castiga o homem com a intenção de trazê-lo para mais perto de si mesmo. Deus usou as aflições para experimentar o caráter de Jó e como um meio de revelar-lhe um pecado do qual até então não se tinha dado conta: autojustiça.
Autor. O autor de Jó é desconhecido. Acredita-se que Eliú pode tê-lo escrito (32.16).

OS SALMOS.

Tema. O livro dos salmos é uma coleção de poesia hebraica inspirada, que mostra a adoração e descreve as experiências espirituais do povo judaico. É a parte mais íntima do Antigo Testamento; dá-nos uma revelação do coração do judeu santo, e percorre todas as escalas de suas experiências com Deus e a humanidade. Podemos resumir desta maneira o tema dos Salmos: Deus deve ser louvado em todas as circunstâncias da vida; e isto por causa da sua fidelidade no passado, que é uma garantia de sua fidelidade no futuro.

Autores. Muitos dos Salmos são anônimos e tem-se dúvida quanto a autoria de alguns. Davi é considerado autor de 71 Salmos que levam o seu nome. Asafe, Salomão, Moisés, Hemã, Esdras, Etã, Ezequias, Os filhos de Coré, Jedutum e outros.

PROVÉRBIOS.

Tema. O livro de Provérbios é uma coleção de expressões curtas e concisas que contêm lições morais. O propósito do livro é declarado logo no princípio, a saber: dar sabedoria aos jovens (1.1-7). É o livro prático do A.T., que aplica os princípios de justiça, pureza e piedade à vida diária. A sabedoria ensinada em Provérbios não é meramente carnal, ou prudência comum, mas sim, baseada no temor do Senhor (1.7). Podemos assim, resumir o seu tema: sabedoria prática, tendo como fonte e base o caráter religioso. “O temor do Senhor é o princípio do saber”.
Autores: O próprio Salomão escreveu a maioria dos provérbios (1 Rs 4.32; Ec 1.13; 12.9). Agur e Lemuel escreveram os últimos dois capítulos do livro.

ECLESIASTES.

Título. A palavra “eclesiastes” significa “o pregador”. Pode Ter sido assim chamado pelo fato de ter Salomão, depois de sua triste experiência de desviar-se, ensinado publicamente as suas experiências e as lições aprendidas.

Tema. No livro dos Provérbios tomamos conhecimento da sabedoria que tem o seu princípio em Deus. Agora, em Eclesiastes, tratamos da sabedoria meramente natural, que, à parte de Deus procura encontrar a verdade e a felicidade. Ambos os livros foram escritos por Salomão; o primeiro, durante a primeira parte de seu reinando, quando andava com Deus; o segundo, durante a última parte de seu reinado quando o pecado o separava de seu Criador.

Nos Provérbios se ouve dos seus lábios uma nota de gozo e contentamento ao meditar sobre as bênçãos da sabedoria divina; em Eclesiastes um tom de tristeza, desalento e perplexidade, ao ver o fracasso da sabedoria natural ao tentar resolver os problemas humanos e obter a perfeita felicidade. Depois de seu afastamento de Deus (1 Rs 11.1-8), Salomão ainda tinha riquezas e sabedoria. Possuído destas, começou a sua investigação da verdade e da felicidade sem Deus.

O resultado dessa pesquisa tem sua expressão na sentença sempre citada, “tudo é vaidade” (Vaidade aqui significa “vazio, sem valor”). Salomão aprendeu a seguinte verdade que resume o tema do livro: sem a bênção de Deus, sabedoria, posição e riquezas não satisfazem, muito pelo contrário, trazem cansaço e decepção.
Autor. (Veja 1.1, 16; 12.9).

CANTARES DE SALOMÃO.

Título. O nome deste livro na Bíblia hebraica é “Cântico dos Cânticos” chamado evidentemente assim, pelo fato de ser este cântico o principal de todos os Cânticos de Salomão (1 Rs 4).

Tema. Cantares de Salomão é uma história de amor, que glorifica o amor puro e natural e focaliza a simplicidade e a santidade do matrimônio.
O significado típico desta história pode inferir-se do fato de que sob a figura da relação matrimonial se descreve o amor de Jeová para com Israel (veja Oséias caps. 1-3; Isaías 62.4), e o amor de Cristo para com a Igreja (Mt 9.15; 2 Co 11.2; Ef 5.25; Ap 19.7; 21.2).
Sugere-se o seguinte tema: o amor do Senhor para com seu povo é tipificado pelo amor da esposa e do esposo.

Note. Ao ler este livro o estudante deve recordar-se de que está lendo um poema oriental, e que os orientais usam uma linguagem clara nas mais íntimas das questões – uma clareza de linguagem estranha e algumas vezes desagradável à maioria dos ocidentais. Por mais delicada e íntima que seja a linguagem em muitas partes do livro, deve notar-se que não há nada que ofenderia ao mais modesto oriental.

O Dr. Campbell Morgan disse: “Em primeiro lugar era indubitavelmente um canto de amor terrestre, mas muito puro e muito lindo. Pessoas há que encontrariam indecências no céu – se por acaso chegassem lá – mas às ocultariam em suas almas corrompidas. Para aqueles que vivem vida simples, estes cânticos são cheios de formosura e expressam a linguagem do amor humano. Finalmente, nas experiências espirituais, expressam a relação daqueles que tem sido ganhos por Deus em Cristo, a quem amam e conhecem”

Autor. Salomão.

Quer Aprender Teologia, mesmo sem nunca ter estudado a Bíblia Sagradae ainda receber o diploma de Conclusāo reconhecido no final do Curso, estudando no conforto do seu lar, sem mensalidades? GARANTIDO Inscreva-se!

E assim finalizamos os livros poéticos, semana que vem falaremos sobre os Livros Proféticos.

Soli Deo Glória

Comentar

O seu endereço de email não será publicado.


*